22/11/2016

Mosteiro dos Jerónimos atinge o visitante 1 milhão esta ano

O Mosteiro Jerónimos atinge a marca histórica de 1 milhão de visitantes/ano. A DGPC, com a cobertura de vários orgãos de comunicação social, entre os quais a RTP e o Diário de Notícias, decidiu assinalar o facto. O visitante 1 milhão recaiu num visitante francês, proveniente de Marselha.
Este facto também atesta o já reconhecido aumento do contingente de visitantes franceses aos nossos Museus, Palácios e Monumentos.
O Museu Nacional de Arqueologia, que em 2016 já regista mais de 25% de aumento de visitantes face ao ano anterior, regozija-se naturalmente com este facto, e congratula também a equipa do Mosteiros de Jerónimos pelo trabalho que está a realizar.





15/11/2016

Coro Laudatede Lisboa no MNA

Já se encontra disponível no canal Youtube do Museu Nacional de Arqueologia o vídeo da atuação do Coro Laudate de Lisboa no Museu Nacional de Arqueologia, no passado dia 12 de novembro.



13/11/2016

Coro Laudate de Lisboa no MNA

Terminou a primeira atuação do Coro Laudate de Lisboa, que interpretou obras de Verdi.

Esteja atento, porque oportunamente anunciaremos a segunda atuação, sempre no Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia.


























11/11/2016

Peça do mês de novembro



O Museu Nacional de Arqueologia (MNA) possui um acervo de muitos milhares, na verdade centenas de milhares, de objetos. Provêm eles de intervenções arqueológicas programadas ou de achados fortuitos, mas também de aquisições, tendo sido incorporados por iniciativa do próprio Museu ou por depósito ou por doação de investigadores e colecionadores.

Todos os períodos cronológicos e culturais, e também todos os tipos de peças, desde a mais remota Pré-História até épocas recentes, neste caso com relevo para as peças etnográficas, estão representados no MNA. Às coleções portuguesas acrescentam-se as estrangeiras, igualmente de períodos e regiões muito diversificadas.

O MNA é ainda o museu português que possui no seu acervo a maior quantidade de bens culturais classificados como “tesouros nacionais”.

Existe, pois, sempre motivo de descoberta nas coleções do Museu Nacional de Arqueologia e é esse o sentido da evocação que fazemos, em cada mês que passa.



PEÇA DO MÊS COMENTADA
Ara de Galla e as sepulturas de Tróia
19 de novembro de fevereiro de  2016, às 15h:30
A apresentar por Filomena Barata



Este imponente monumento funerário e a sua inscrição foram dados a conhecer em 1895 por José Leite de Vasconcelos, no primeiro volume de O Arqueólogo Português, e em 1929 o monumento e o seu espólio foram descritos pelo mesmo autor com maior detalhe, no volume XXVIII do mesmo periódico.

No interior da caixa tumular, de 120 cm de comprimento por 45 cm de largura, recolheu-se o seguinte espólio: conjunto de ossos queimados e de outros só fragmentados, revelando uma incineração incompleta. Um poculum de barro com duas asas, duas lucernas, três unguentários de vidro, muito danificados e deformados pelo calor sofrido durante a cremação; seis agulhas de osso; um fusus de osso; duas hastes em osso, afiladas dos dois lados, e utilizadas para trabalhos de bordado; duas lígulas em osso; uma pequena faca de osso; três acus crinalium em osso e dois em bronze; vários elementos metálicos de um cofre (ferrolho, dobradiça, chapa ornamental); uma concha possivelmente tratando-se de um amuleto, entre outros objectos do espólio funerário.

Guiados por Inês Vaz Pinto, investigadora que tem vindo a coordenar os últimos trabalhos realizados em Tróia, e da restante equipa constituída por Ana Patrícia Magalhães, Patrícia Santiago Brum, Filipa Araújo Santo, ouviremos falar, no MNA, em «Diálogo com as Religiões da Lusitânia», dos vestígios da cidade romana de Tróia e, mais especificamente, das tipologias de enterramento ali encontradas.

09/11/2016

Janela do século XVII

Se no passado domingo, dia 6 de novembro, não pôde assistir ao evento "Janela do século XVII", venha ao Museu Nacional de Arqueologia no dia 1 de dezembro e não perca a oportunidade de saber mais sobre o dia da restauração da independência de Portugal.

Algumas fotos do evento.
















O MNA Semana da Ciência e Tecnologia

O Laboratório de Conservação e Restauro do Museu Nacional de Arqueologia junta-se novamente à Semana da Ciência e Tecnologia, promovida pela Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, que visa promover o contacto do público com especialistas de vários tipos de conhecimento.

No dia 23 de novembro, convidam-se os visitantes a participar nos trabalhos de conservação interventiva de algumas peças de cerâmica e de metal (réplicas) e ações de conservação preventiva, como o controlo de Humidade Relativa, Temperatura e Intensidade Luminosa, nas exposições patentes no museu. Os workshops decorrem entre as 10h00-12h30 e entre as 14h00-16h30.

No dia 24 de novembro, o Museu revela-se, dando a conhecer o Laboratório de Conservação e Restauro, e alguns dos trabalhos em curso. Esta atividade carece de inscrição prévia para msantos@mnarqueologia.dgpc.pt e decorre entre as 14h00 e as 17h00.






08/11/2016

Coro Laudate no MNA

No próximo sábado, dia 12 de novembro, pelas 16h00. tem início no Museu Nacional de Arqueologia o ciclo de concertos "ESPLENDOR DA MÚSICA", com o Coro Laudate e Convidados. O primeiro concerto é dedicado a Giuseppe Verdi. 

A entrada é gratuita.








04/11/2016

Novos folhetos do Museu Nacional de Arqueologia

Conheça os novos folhetos do Museu Nacional de Arqueologia, bilíngues, em português/inglês e francês/espanhol, já disponíveis nos balcões das receções do museu.









Congresso Europeu das Confrarias Enogastronómicas visita o MNA

O Programa Social do Congresso Europeu das Confrarias Enogastronómicas trouxe ao Museu Nacional de Arqueologia 260 participantes de diversas nacionalidades, que após terem sido recebidos pelo diretor partiram à descoberta das exposições do museu, acompanhados por técnicos do mesmo.















Lançamento de livro

No Museu Nacional de Arqueologia, a 11 de Novembro, terá lugar o lançamento do livro «Cáucaso», com apresentação de Luís Raposo.

Marque na sua agenda!